Candidaturas abertas para o European Heritage Hub

Saber | Património
  • Data

    26.08.22

Decorre até 18 de outubro próximo o prazo de apresentação de candidaturas ao European Heritage Hub, um novo projeto piloto lançado pela Comissão Europeia a fim de ampliar e consolidar os efeitos produzidos pelo Ano Europeu do Património Cultural, assinalado em 2018. Essa iniciativa constituiu uma celebração do património da Europa, tendo demonstrado claramente o potencial do património cultural para aumentar a sensibilização e o envolvimento dos cidadãos no projeto europeu, bem como o papel do património cultural como um recurso estratégico fundamental para o futuro da Europa.

Com o lançamento do European Heritage Hub pretende-se constituir uma plataforma autónoma que congregue os recursos necessários à proteção e ao conhecimento do património cultural, reunindo um vasto leque de intervenientes no sector, a nível europeu, nacional e regional, contribuindo para reforçar o envolvimento dos cidadãos, especialmente as gerações mais jovens durante e após o Ano Europeu da Juventude que se assinala em 2022.

São objetivos da iniciativa:

- promover uma ação conjunta, reunindo conhecimentos e recursos intersectoriais - públicos e privados - no sector do património cultural;

- promover uma abordagem holística e integrada das políticas do património cultural a todos os níveis (a nível comunitário e/ou transnacional, nacional e regional) e contribuir para a sua implementação, em conformidade com o Quadro de Ação Europeu publicado pela Comissão Europeia em 2018;

- acompanhar a inclusão da dimensão do património cultural nas políticas relevantes a nível da UE e a nível nacional e, quando relevante, a nível regional e local;

- fornecer à Comissão dados, análises, estudos e recomendações relevantes sobre a melhor forma de integrar a dimensão do património nas políticas públicas a todos os níveis do sector público, no que respeita aos cinco sectores identificados no Quadro Europeu de Ação em matéria de património cultural;

- promover modelos inovadores de governação e gestão participativa do património cultural, envolvendo todas as partes interessadas, incluindo as autoridades públicas, o sector do património cultural, os atores privados e as organizações da sociedade civil.

Para aceder a informação mais detalhada, incluindo formulários e procedimentos de candidatura, consulte AQUI.

Veja Também