Sandra Vieira Jürgens designada curadora da CACE

Saber | Artes
©twitter.com/cultura_pt
  • Data

    12.05.22

A historiadora de arte Sandra Vieira Jürgens foi hoje designada curadora da Coleção de Arte Contemporânea do Estado (CACE) por Resolução de Conselho de Ministros, com efeitos a partir do próximo dia 23 de maio.

O cargo de curador da CACE, criado através da Resolução de Conselho de Ministros nº 50/2021 de 11 de maio, tem como funções assegurar uma gestão eficiente da coleção, do seu depósito e documentação, permitindo a sua adequada conservação e investigação, bem como consolidar o acervo de arte contemporânea do Estado e definir uma estratégia para a sua divulgação e fruição em todo o território.

A CACE é uma coleção de arte contemporânea de natureza pública, iniciada pelo Estado em 1976 e tutelada pelo Ministério da Cultura, através da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC). Sandra Vieira Jürgens sucede a David Santos, que pediu a exoneração a partir de 11 de abril último.

Nos últimos três anos foi feito um investimento progressivo na aquisição de arte contemporânea, que já permitiu ao Estado a aquisição de 166 obras de arte, no valor global de euros 1.450.000. Em 2022 esta política vai ser reforçada com um aumento de 23 por cento na verba para aquisições, com a dotação a passar de 650 mil euros em 2021 para 800 mil euros.

Consulte, aqui, a nota biográfica de Sandra Vieira Jürgens.

Veja Também