Divulgados Prémios do Novo Bauhaus Europeu

Saber | Prémios
  • Data

    17.09.21

A Comissão Europeia divulgou os resultados dos Prémios Novo Bauhaus Europeu iniciativa lançada em janeiro deste ano e que visa enquadrar a transição climática com uma mudança cultural.

Dos 60 projetos pré-selecionados, para os Prémios Novo Bauhaus Europeu, foram distinguidos dez, sendo que a Espanha conquistou seis galardões, com os projetos "Gardens in the Air", na categoria Edifícios Renovados num Espírito de Circularidade; "Xifré`s Rooftop", em Património Cultural Preservado e Transformado; "La Fábrika de toda La Vida", na área de Espaços Urbanos e Rurais Regenerados; "Ulia Garden", em Locais Reinventados para Encontro e Partilha; "Aprop Ciutat Vella", em Soluções de Vida Modulares, Adaptáveis e Móveis, e a Licenciatura em Design, da Universidade de Navarra, na categoria de Modelos Educativos Interdisciplinares.

Foram ainda distinguidos os projetos "Erden Pure Walls", da Áustria, em Técnicas, Materiais e Processos de Construção; "Rosana", da Alemanha, em Soluções para a Coevolução do Ambiente Construído e da Natureza; e "Essere Urbani", de Itália, na categoria Mobilização da Cultura, Artes e Comunidades.

Portugal foi premiado com a plataforma Ayr para a sustentabilidade ambiental, criada pelo CEIIA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento. A plataforma Ayr, é "uma plataforma de sustentabilidade que recompensa as pessoas e comunidades por não emitirem dióxido de carbono (CO2) -- em vez de as fazer pagar pelas suas emissões --, possibilitando a criação de mercados locais voluntários de carbono, nos quais os créditos digitais verdes circulam como tokens verdes".

O Novo Bauhaus Europeu vai dispor de 85 milhões de euros destinados a projetos, no período 2021-2022, no âmbito de uma estratégia que visa igualmente a criação de um laboratório e de um grupo de reflexão e de ação.

Para a comissária da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, Mariya Gabriel, os projetos distinguidos demonstram que, "ao unir esforços em todas as artes, educação, investigação e inovação", é possível "construir ambientes sustentáveis, inclusivos e acessíveis, que melhorem a qualidade de vida".

Fonte: RTP

Veja Também