Criação da Comissão para a Aquisição de Arte Contemporânea

Saber | Cultura
© Pexels
  • Data

    16.05.19

Vai ser criada a Comissão para a Aquisição de Arte Contemporânea que irá funcionar na dependência da área governativa da Cultura.

A aquisição de obras de arte de artistas contemporâneos portugueses terá uma dotação anual de 300 mil euros, e terá como objetivo contribuir para o aumento do espólio do Estado e, simultaneamente, reforçar a criação nacional e a sua fruição pelos cidadãos em todo o território.

Para o biénio 2019/2020, a comissão será composta por Sandra Vieira Jürgens, docente universitária, crítica de arte e curadora; Eduarda Neves, docente universitária, investigadora e curadora; pelos artistas Manuel João Vieira, Sara Nunes e André Campos e por dois representantes do Ministério da Cultura.

A comissão terá como competências selecionar as obras de arte adequadas para integrarem a coleção de arte contemporânea do Estado, elaborar um projeto de catálogo e propor a realização de exposições das obras.

Até ao final de julho de cada ano será produzido um relatório onde são identificadas as obras e a fundamentação técnica para a proposta de seleção.

 

Veja Também