Lisboa | Permanente

Exposições inéditas no Palácio Nacional da Ajuda

Exposições | Património
© Nuno de Albuquerque

Retrato da segunda imperatriz do Brasil e duquesa de Bragança, segunda mulher de D. Pedro IV, D. Amélia de Leuchtenberg (1812-1873):

A pintura, datada de 1829, é da autoria do pintor Joseph Karl Stieler (1781-1858), conhecido, entre outras obras, por ser o autor do único retrato de  Ludwig van Beethoven em vida,  assim como retratista da família real da Baviera e da famosa galeria de beldades ao tempo do rei bávaro Luís I (1786 – 1868) no Palácio de Nymphenburg em Munique. Este retrato vem colmatar a saída de dois retratos de D. Pedro IV e D. Amélia existentes neste palácio ao tempo da monarquia, e que foram retirados para outros serviços públicos durante a República. Trata-se da única pintura deste famoso retratista existente nas coleções públicas em Portugal e que será exposta ao público pela primeira vez na noite de 14 de maio – Noite de Museus 2022.

Serviço de cristal da rainha D. Maria Pia

Também, no passado dia 15 de março, o Palácio Nacional da Ajuda adquiriu na Veritas Arts Auctioneers, através de um mecenas privado, um serviço de 157 peças outrora pertencente à rainha D. Maria Pia. Trata-se de um luxuoso conjunto em cristal, decorado com elementos geometrizados e vegetalistas estilizados, gravados e enriquecido pelo monograma da Rainha encimado por coroa real, gravado e dourado. Muito provavelmente da fábrica Baccarat, o serviço foi adquirido pela soberana de Portugal entre os anos de 1894 e 1901 nos armazéns Emile Bourgeois. Grand Dépôt, em Paris tendo entrado no paço da Ajuda em 1902. Posteriormente foi transferido para o Paço do Estoril, tendo se perdido o rasto após a implantação da República.

Agora, após mais de um século, o conjunto volta a casa. Var ser exposto ao público na mesa da Sala de Jantar a partir de 14 de maio – Noite dos Museus.

Fonte: PNA

Ver direções

Veja Também