DRCN regista aumento de visitantes

Saber | Património
  • Data

    11.10.18

O número de visitantes nos Museus e Monumentos sob alçada da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) registou, até final do 3º trimestre de 2018, uma subida de 6,8% em relação ao período homólogo, totalizando cerca de 1 Milhão e 200 mil entradas. 

A Direção Regional de Cultura do Norte tem vindo a aumentar o seu esforço de comunicação e marketing, bem como tem realizado várias ações de promoção/fruição cultural, de que são exemplo as múltiplas iniciativas de carácter imaterial promovidas no âmbito das Operações cofinanciadas pelo Programa Operacional Norte 2020.

O Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, continua a ser o espaço museológico que mais visitantes atrai, registando, nos primeiros nove meses deste ano, um total de 334.535 entradas, o que se traduz numa subida de 9,5% por comparação com o mesmo período de 2017.

Quanto ao monumento mais visitado, o Castelo de Guimarães continua a liderar a tabela, com um total de 273.589 entradas até ao final do 3º trimestre de 2018, mais 5,8% do que no ano anterior.

Este ano, o conjunto museológico composto pelo Museu de Lamego, Museu dos Biscainhos e Museu D. Diogo de Sousa (Braga), Paço dos Duques e Museu de Alberto Sampaio (Guimarães), Museu da Terra de Miranda (Miranda do Douro) e Museu do Abade de Baçal (Bragança), já registou mais de 540 mil entradas até final de setembro.

A Direção Regional de Cultura do Norte desenvolve a sua atividade num território geográfico com caraterísticas únicas e onde, por exemplo, existem quatro locais classificados como Património Mundial pela UNESCO: o Centro Histórico do Porto, o Centro Histórico de Guimarães, o Alto Douro Vinhateiro e o Sítio de Arte Rupestre Pré-Histórica do Vale do Côa.

Saber mais: DRCN regista aumento de visitantes

Fonte: DRCN

Veja Também