Lisboa | De 13.04.22 a 14.04.22

Bacantes, Prelúdio para uma Purga

Teatro | Teatro

Onde estão presentes o delírio e o irracional.

Em Eurípides, estão presentes o delírio e o irracional. Manifesta-se a ferocidade e o desejo de paz, a selvajaria e a aspiração a uma vida simples. Encontram-se, no seu texto, direções contraditórias, elementos que chocam, corpos íntegros que se desmembram e crenças testadas ao limite. Este é o mundo, moral e estético, que o autor convida a percorrer e que Marlene Monteiro Freitas tomou de assalto na construção de Bacantes – Prelúdio para uma Purga.

A coreógrafa e bailarina tem como denominador comum nas suas peças a abertura, a impureza e a intensidade. Em abril, volta a mergulhar neste clássico do Teatro, cinco anos após a sua estreia na Sala Garrett. Um autêntico combate de aparências e dissimulações, polarizado entre os campos de Apolo e Dionísio.

Fonte: TNDMII

Ver direções

Veja Também